Secar ou Pingar?

secar

Fiz este post em minhas redes sociais e algumas pessoas vieram perguntar se não seria o contrário.
Sim, no ditado popular se diz: É melhor pingar do que secar.
Eu inverti para provocar a seguinte reflexão:

1) será que é melhor mesmo pingar, nos acostumando às migalhas e esmolas que o mundo nos dá, ao invés de secar, nos obrigando a ir atrás de outras fontes?
2) Ou então, não seria melhor abandonar as goteiras e procurar a abundância?

O que você pensa a respeito?

Aguentar ou Aceitar?

atlas

Uma questão que noto em minha prática clínica é que as pessoas usam em demasia o termo aguentar.

Por exemplo, um funcionário que se submete a excessivos e abusivos pedidos de ajuda dos colegas, o famoso “quebrar um galho”. Este funcionário pensa que aguenta um ambiente de trabalho que lhe suga muita energia que, muitas vezes, o impede em desempenhar o próprio trabalho de forma adequada em função da sobrecarga.

Aguentar pressupõe força e potência. O levando a suportar uma situação aversiva até que suas forças se esgotem e não consiga mais mantê-las. Apesar de aguentar pressupor força, é sempre uma situação em que o indivíduo se encontra passivo, ele simplesmente tolera, sem pensar se é aquilo mesmo o que ele quer ou se aquilo realmente vale a pena no fim das contas. Por isso proponho a troca do termo aguentar por aceitar.

Quando aceitamos ou não uma dada situação nos colocamos como agentes ativos, nos levando a pensar e a escolher, puxando para nós as responsabilidades, quebrando o vitimismo.

Seguindo o exemplo do funcionário, ele poderia pensar: “Eu aceito ser abusado pelo meu ambiente de trabalho, mas por quê? Eu preciso disso? Estou preso a este emprego? Não é justo que eu faça tudo pra todo mundo. Posso procurar outro emprego, etc.” Cada um faz seu julgamento com sua própria balança, não havendo uma resposta certa ou errada sobre aceitar ou não uma dada situação.

É claro que essa mudança de termos, que na verdade é uma mudança de postura, traz o seu quinhão de angústia. Afinal, toda responsabilidade é angustiante mas é, a meu ver, um preço justo a se pagar pela liberdade.